Formada em Letras…

… é formada em Letras a toda hora e em qualquer lugar. Inclusive quando fazem (MUITO!!!) feio no Facebook.

O pior é que no vídeo a “coitadinha” da Dilma está só gaguejando… Aí o cara a chama de burra desse jeito. É tanta ironia!! Vocês aí – clubianos, uspianos, estudantes, leitores, eleitores – não deixariam passar também, não é?

Anúncios

E quando achamos que já vimos de tudo…

… vem um burro inflável e – aí sim, fomos surpreendidos novamente!

Did I pass the acid test?

“The test”,
The Chemical Brothers

Can you hear me now?
Can you hear me now?
Can you hear me now?
Can you hear me now?
Am I coming through?
Am I coming through?
Is this sweet and pure and true?

Devil came by this morning
Said he had something to show me
I was looking like I’d never seen a face before
Here we go now, let’s slide into the open door

Pictures and things that I’d done before
Circling around me out here on the floor
I’m dreaming of this and I’m dreaming of that
Regreting nothing, think about that

I’m seeing waves breaking form to my horizon
Yeah, I’m shining
I’m seeing waves breaking form to my horizon
Lord, I’m shining

Are you hearing me like I’m hearing you?
Are you hearing me like I’m hearing you?

You know I always lost my mind
I can’t explain where I’ve been
You know I always lost my mind
I can’t explain where I’ve been
You know I almost lost my mind
I couldn’t explain what I’ve seen

But now I think I see the light

Lend me your hand
Lend me your hand
Lend me your hand

I’m seeing waves breaking form to my horizon
Yeah, I’m shining
I’m seeing waves breaking form to my horizon
Lord, I’m shining

Are you hearing me like I’m hearing you?
Are you hearing me like I’m hearing you?

I’m happy now, I’m too late
To find that the images are fading away

You know I always lost my mind
I can’t explain where I’ve been
You know I almost lost my mind
I couldn’t explain the things I’ve seen
But now I think I see the light
Now I think I see the light

Lend me your hand
Lend me your hand
Lend me your hand
Lend me your hand
Lend me your hand

I’m seeing waves breaking form to my horizon
Yeah, I’m shining
I’m seeing waves breaking form to my horizon

Lord, I’m shining

Oh, are you hearing me like I’m hearing you?
Oh, are you hearing me like I’m hearing you?

You know I always lost my mind
But now I’m home and I’m free

Did I pass the acid test?
Did I pass the acid test?

You’d better go to bed now

My heart and soul, they are free
My heart and soul, they are free

You know I almost lost my mind
But now I’m home and I’m free

Did I pass the acid test?
Did I pass the acid test?

Um salto. =)

Uma pequena aventura. No último sábado, fomos até Boituva para nos jogarmos de um aviãozinho a 12.000 pés do chão para chegar a 200 km/h em 1 minuto de queda livre. Fui até lá com o Aldo, que foi se promovendo de “um amigo da minha irmã” para “um puta amigo meu da Disney e da USP”. Um tempo atrás, o Aldo foi assaltado e tomou um tiro na coxa. Quem o conhece sabe que o percurso do tiro foi um milagre. Ele é magro, bem magro. O tiro só atingiu músculos. Nada de artéria, veias, nervos, ossos – nada. Um milagre. Passou direto por sua perna e tudo o que ele perdeu foi sangue. Não perdeu vida. Mas o “quase perder a vida” o fez ficar mais perto da vida, mais parte da vida. O que o fez querer fazer tudo o que quer da vida – e o quanto antes. Eu fui com ele até Boituva me jogar de um aviãozinho a 12.000 pés do chão para chegar a 200 km/h em 1 minuto de queda livre.  Admiro o Aldo. Aprendamos com o Aldo. Não precisamos tomar nossos próprios tiros na coxa pra fazer o que queremos muito da vida, não é?

SE JOGAAAAAAAAAAA (em alguns casos, literalmente)!!!!

Site transforma sua ‘letra de mão’ em fonte para escrever e-mails

Pessoas!! Olha que coisa mais fofuchinha genial!! =D

Fonte: http://uoltecnologia.blog.uol.com.br/arch2010-06-20_2010-06-26.html

 

Site transforma sua ‘letra de mão’ em fonte para escrever e-mails

 

Você é tão bom na escrita à mão que gostaria que existisse uma versão de sua letra manuscrita instalada no Word, por exemplo? Assim você substituiria Times New Roman, Arial e Comic Sans pelos seus garranchos estilizados e que às vezes só você entende, certo?

Bem, isso já é quase possível com o PilotHandWriting. Ele permite que você transforme suas letras em uma família de fontes e escreva e-mails utilizando essas letras personalizadas. Você cria as letras no site mesmo, mas não é possível fazer o download – você só pode enviar os e-mails a partir do próprio serviço.

O processo é rápido, e um vídeo mostra as etapas de criação. Você imprime uma tabela e preenche com sua letra (imagem acima, exemplo oficial), depois digitaliza ou fotografa e manda para o site (imagem abaixo, exemplo Gigablog). A partir de então você pode criar uma conta no site, salvar sua letra e até fazer ajustes se algo não ficou muito bom. Depois é só mandar os e-mails a partir do PilotHandWriting e surpreender algum amigo.

______

Faça suas letras: PilotHandWriting.
Lá do Lifehacker.
Imagens: Reprodução.

Hoje. Sempre.

É diferente da visão que se tinha da morte na Idade Média, em que vivia-se dentro dos cemitérios. Na França, as pessoas viviam dentro dos cemitérios. Isso parece completamente absurdo, mas aconteceu. O contrário disso é a preocupação que temos hoje de fazer de conta que a morte não existe. Obliterá-la, tirá-la da paisagem. Isso é o que nós fazemos. Os funerais já não atravessam as cidades. As carruagens fúnebres, puxadas a cavalo, esses cavalos já não puxam essas carruagens. Há para mim essa preocupação com a morte ao longo do tempo. A minha contribuição para essa matéria consiste em olhar para ela com certa ironia. Estou a tentar rir-me de mim mesmo aí, como ser mortal que sou e consciente de que estou a brincar com a pobre, porque, evidentemente, um dia destes ela pega-me.

José Saramago, 2005, em entrevista concedida à Folha de São Paulo *

Hoje ela o pegou. E nos pegou todos, desprevenidos e distraídos que somos do fato de que ela está sempre um pouco mais perto. Hoje não o pegou somente. Pegou-nos todos – de todos, um pedaço. O luto não é hoje. O luto é  sempre: por esse pedaço que vai sempre faltar.

* http://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/753302-escrever-sobre-a-morte-e-escrever-sobre-a-vida-disse-saramago-em-2005.shtml

Letras nerd video #1

Não é “nerd” do tipo nerd do Marcos, mas é “nerd” do tipo estudante de Letras que baba. Vocês também não sentem vontade de gritar BEM ALTO!?

Entradas Mais Antigas Anteriores