Ata da VII Reunião do Club du Livre

Mês dos Perdedores (Setembro)

Livro: História do Pranto, de Alan Pauls > média 7.53

Desfalques: Redbee, Pernanda, Théo e Nina

Perdoem a escrita demasiado saturnina. Esta ata será em terceira pessoa, em consonância com o livro do mês, História do Pranto. Aquela nova e velha reflexão machadiana e começar estas memórias pelo início ou pelo fim também calhou.

“Estão todos do avesso como uma luva”, constatou Danessa em algum momento da noite. Aquela noite de domingo, último domingo do inverno, tinha um brilho oculto.  Nem parecia que era o mês dos perdedores. Mesmo com a ausência de Pernanda a sensualidade e paudurescência estiveram presentes. Voltando ao início: Os membros entram pela porta da frente produzindo confusão para daltônicos, com seus trajes verdes ou vermelhos, exceto Rimkus e Fred. Este causa espanto com seu terno marrom-cueca.

Enquanto o clã não está completo, Mlle. Chanti  pede conselhos em relação a seu órgão vestigial. Todos já viram Chantal nua e sabem que ela tem uma cauda dos tempos que era Atlante. Pat pergunta a príncipe se ela incomoda durante o sexo anal e ele diz que não.

O ambiente está mais boêmio que de costume. Théo e Nina dormindo.  Mesa com cerveja, salgadinhos e pães recheados. O de queijo com sementes de papoula feito pela mãe da Pat. As duas fazem as pazes após um fim-de-semana sem se falarem. E Carlos Henrique Lúcifer parte o parte o pão.

De repente as pessoas lembram-se que estão lá reunidas para tratar do livro História do Pranto, de Alan Pauls. Rimkus diz que escolheu o livro por pressão do casal Kling. Queria escolher O Silêncio, da lusitana Teolinda Gersão. Danessa diz que o livro é lindo. Fred diz que gostou da escolha porque já havia lido.

Lúcifer quer dar uma de acadêmiCU e quer discutir o porquê do livro se chamar História do Pranto. Danessa lembra-o que estamos no Club du Livre, e não no Roda Viva, caralho. E imita a Gabi Gabriherpes. Lúcifer está mais bobo que de costume e há um motivo: É síndrome de Asperger é porque está namorando!!! S2 S2 S2

Príncipe diz que leu 60% do livro e Mlle. Chanti não leu porque vossa alteza estava empatando o livro.  Alguns dizem que “O livro é curto e nem por isso fácil”. “Há um tom de ensaio”. Unânime mesmo foi o “Me perdi”. Pelo menos dessa vez Fred não ficou reclamando. É melhor um livro que todos odeiem que um livro que Fred odeie. A imperatriz do Club disse gentilmente para quem se queixou do livro “Vai se fuder e faz melhor”. Dentre os trechos favoritos estão os testículos, Super-Homem e o pé na bunda da empanada Chilena.

E vem Lúcifer novamente querendo ser coolt com seus adendos, dizendo que o livro lembra um filme Luana, Leona, sei lá que porra. Inventou qualquer coisa que obviamente ninguém conheceria. Danessa diz que Marcos não gostou porque não tinha figuras (somente nas contracapas). Ele replica que o ponto problemático foi a identificação com o personagem. Marcos e Pat gostaram do começo do livro, acharam que tinha um potencial, mas depois acharam o protagonista um puta chato. MAS ELE É UMA CRIANÇA! – Protesta Danessa.

Príncipe mostra para que veio e mostra a verdadeira intelectualidade FFLCHiana, discursando sobre a fantástica analogia do Super-Homem para a criança.

Quase todos concordam que o livro perde força no final. Danessa está disposta a tirar a roupa para que todos concordem que o livro é muito muito bom. Começam a falar de fluidos. “Rola uma fluidez”- diz Fred. “A partir da página 55”- completa Lírian. O assunto chega em paternidade, paternalidade, paternalismo: A cena do protagonista fugindo de seu pai. “Mas pai é assim mesmo”- afirma Danessa. Lembram-se do quanto os pais gostam de falar dos filhos. “Filhos são resultado da relação arrependida” foi mais uma citação de efeito. Lírian não quer ser mãe igual àquela por ter nojo de vômito.

Danessa pára tudo para falar que sente cheiro de pêssego, manga ou suco. Inicia-se uma espécie de teste de Rohrschach olfativo. Para Fred o cheiro é de enxofre que emana dele próprio. Mas era apenas o spray glade frescor X borrifando incessantemente.

Rimkus ameaça um créu velocidade 5 em quem escolher um livro pior que Fred. Lúcifer, como bom habitante do inferno, diz que gelo está terminantemente proibido. Rimkus quer a todo custo sair do mês dos perdedores e propõe que quem escolher o livro com a pior média em 2010 será o encarregado do mês dos perdedores de 2011. Redbee é colocada no paredão após tantas faltas. Por falar em periquitas ruivas, Pat lembra-se que tem uma amiga estoniana ruiva que é muito gostosa e mostra fotos dela no fb.

É hora de dar nota na namorada de Lúcifer no livro. Fred está hipnotizado pela estoniana. Pat está no colo de Van e anuncia que a média é 7.53. Kling, Alvim e Rimkus pedem recontagem e ficam muito pês da vida quando veem que há duas notas cinco.

Patrícia dá um presente ao Club: Um baralho Kama Sutra. Comprou-o no Sex Shop que sua amiga abriu: Rebolation Sex Shop: Melhore você também o seu rebolation-tion. Cada um tira uma carta do baralho e tenta se autovisualizar fazendo a pose com o negão do baralho.

O telefone toca. Não é a Pri, é a Redbee. Explica que seu tio faleceu. Está livre do paredão do mês dos perdedores. Jacob é o porta-voz do luto do Club.

De repente começa-se a discutir os vídeos do blog, que não estão sendo muito comentados. Chantal acaricia os cabelos de Patrícia, que sente um arrepio na nuca. Sua caligrafia fica ainda mais disforme. Chantal fala sobre possíveis escolhas de leitura para o mês d’O Grande Assombro e todos se assombram quando ela diz a palavra “Chinesa” junto ao nome de Balzac. O Club é brasileiro e não desiste nunca e aceita a sugestão de Mlle. Chanti.

Pat vê que a meia de Lúcifer é muito, muito feia.  Chantal fala de um risoto de um ano atrás. Van está ácida. Ela não está doente hoje. Van e Li cochicham e Lúcifer ri. Chan e Rimkus ficam muito bem de blusa de vovó. Lurian quer ir ao toilette e Van não deixa: Lurian dá um selinho em Van. Muitas pessoas do Club têm 24 dedos pintos amantes anos. Fred está empolgado com a estoniana, e Príncipe diz “Que venha a copa!”.

Veja, Lula, Globo, Netinho.

Colírio aluncinógeno? Tampax com vodka?

O bolo berries de Marcos é melhor que sexo sonhar com nuvens de algodão. Todos se excitam. Van fala algo em tom de tango sertanejo. Fred comeria Justin Bieber. Rimkus penteia os cabelos com o garfo. Karatê Kid é foda.

Van penteia a foda de Karatê Kid no tango do bolo. Rimkus sonha que Bieber come berries com garfo. As nuvens de todos os sertanejos excitam melhor. O sexo de Marcos é comer algodão.

Patrícia acha que são onze horas, mas são dez. Que bosta, poderia ter ficado mais. Despede-se e recomenda que Fred vá assistir ao filme Nosso Lar com Redbee. Vai-se embora para Cotia pensando em Petrelli.

Frases da noite:

“Eu comi Amora” (…) ”meus dedos estão manchados de Amora”

“Segue sua nau”

“Esmalte e peguetes são proibidos”

“Cada país tem os Beatles que merece”

“Isso não é meu peito”

RENDEZ-VOUS du Club dans le métro? VOTEZ!

Anúncios

1 comentário (+adicionar seu?)

  1. Lílian Melim
    set 28, 2010 @ 00:30:22

    Surreal, sobretudo o final.

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: