Seis

“Você não vai ver nada aí.”
“Teu sucrilhos tá crocante?” perguntei, pondo a caneca no colo.
“Não. Tive de abrir uma nova caixa de leite. Leite morno, sabe. Sucrilhos não gosta.
Alguém chamada Carolina deixou a outra caixa o dia todo sobre a pia e agora temos vinagre de
leite. Não havia nada na geladeira.”
“Leite longa-vida não talha.”
“Tem vinagre láctico na pia” ela apontou a cozinha “Se você quiser experimentar.”
Levantei-me e fui mijar enquanto uma comia e a outra fumava. Pensei em abrir a vodca que
guardava no congelador ao lado do pacote de Café. Deixei pra lá.
Um banheiro pra duas garotas e um cara. Sobre o vaso, um aviso:
LEVANTE O TAMPO ANTES DE USAR
Uma mensagem para mim, claro.
Sobre o espelho, outro, feito por Andréa, a poliglota zarolha:
GEDANKENFREIHEIT: DAS WERTE UMWERTEN
ou, “Liberdade de Pensamento: subverter os valores” atitude social e política no banheiro, sobre o espelho. Apropriado.
Voltei à sala.
“Por que desligaram a televisão?”
“Os médicos recomendaram que eu não misturasse drogas” Carol disse.
“Vocês sabiam” dizia Andréa, com um olho em mim e outro na colher de sucrilhos a sua
frente “que o plano original do cara que inventou o sucrilhos era acabar com a masturbação?”
“Pra sua informação, eu fui mijar.” – eu disse, apontando o banheiro.
“Eu não perguntei.” e virou o resto de leite doce goela abaixo “Só acho que você devia
comer sucrilhos”
Estiquei-me no sofá. A cabeça no colo de uma, os pés suspensos e sem suporte.
“Beta Band?”
“Beta Band” Carol confirmou. Uma banda que não deveria ter terminado.
“Enquanto vocês duas estavam aqui no bem-bom, um filho da puta resolveu se matar no
metrô Liberdade hoje na hora do rush”
“Morreu?”
Peguei o tarugo, agora reduzido a 1/3 do tamanho original. Carol tinha a voz pastosa e
estava em estado de Himalaia, Kunlun, Hindukush. Alta assim.
“Não sei. Ora, ficamos quarenta minutos parados na Estação Sé, esperando enquanto a
equipe de resgate recolhia os pedaços do rapaz na Liberdade”
“Você viu algo?”
“Não. O menino foi reduzido a pedaços. Primeiro o choque com o trem, depois, a
eletrocução. Senti só o cheiro de carne queimada. Todos sentimos.”
“Ele morreu duas vezes então!” Carol choramingou, intoxicada e comovida.
“Isso é impossível”
“Impossível é leite longa vida virar vinagre. Uma pessoa que estava na Liberdade no momento do ocorrido disse que deu pra ouvir o crânio do moleque explodir quando o cérebro dele fritou lá dentro.”
“Por um lado isso é bonito…”
“O cérebro dele explodindo em vermelho, sua demente?”

—————— continua

Anúncios

2 Comentários (+adicionar seu?)

  1. Lílian Melim
    jun 14, 2010 @ 08:32:03

    Duas coisas:
    1- Café no congelador?
    2- Pensei que a morte seria “ao vivo”. Fui enganada. =P

    Responder

    • laszlo kovacs
      jun 14, 2010 @ 08:54:03

      1- Pó de café conserva o aroma e sabor de um modo melhor do que geladeira se for armazenado no congelador.

      2- Foi enganada, não. Enganou-se :D

      Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: